Quanto pagamos de impostos?

São mais de 90 tributos em vigor no país. Conheça os principais impostos pagos pelos brasileiros, o peso deles na economia e descubra a parcela de cada gasto do dia a dia que vai para os governos.

Impostos podem representar até mais de 80% do preço de um produto

Bebidas alcoólicas, perfume e videogame estão entre os campeões de impostos

Diferença entre imposto, tributo, taxa e contribuição

Embora possam parecer sinônimos, não são.Todo imposto é um tributo, mas nem todo tributo é um imposto. Os tributos englobam também taxas e contribuições.

Na prática, no entanto, todo tributo é imposto ao cidadão. Ou seja, é uma arrecadação obrigatória e impositiva, ainda que sejamos todos chamados de contribuintes.

Resumindo: taxa, imposto e contribuição são todos tributos, porém cada um, diferente em sua essência.

  • IMPOSTOS

    São a principal fonte de financiamento dos serviços públicos e podem incidir sobre o patrimônio (como o IPTU e o IPVA), renda (Imposto de Renda) e o consumo (IPI, ICMA), mas não há uma destinação específica.

  • TAXAS

    São valores cobrados por um serviço específico, como a taxa de coleta de lixo ou a taxa para se emitir documentos. E, diferentemente do imposto, nunca pode ser cobrada em função da capacidade financeira do contribuinte.

  • CONTRIBUIÇÕES

    Têm finalidade específica e não podem ser utilizadas livremente pelos governos. Elas costumam ser cobradas quando há uma destinação específica, como o PIS e PASEP, que são direcionados a um fundo para trabalhadores de menor renda. A Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras (CPMF) foi criada em 1997 para arrecadas verbas destinadas à saúde pública. Agora, o governo propõe recriar o tributo para ajudar a cobrir o rombo da Previdência Social.

Mordida no bolso

No Brasil, a tributação sobre consumo pesa mais do que a sobre renda e patrimônio. Para tributaristas, esse modelo é injusto, pois recai de modo igual sobre ricos e pobres.

O IBPT estima que, em 2015, 41,37% de todo o rendimento que os brasileiros ganharem, em média, será destinado para pagar impostos

Emaranhado de siglas e cobranças

Cerca de 50% da arrecadação no Brasil é sobre o que se compra, contra 25% da média mundial. Conheça os principais tributos sobre o consumo, a renda e o patrimônio.

  • PIS/COFINS

    (Programa de Integração Social/Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) – federal

    De 0,62% a 7,6%

  • ICMS

    (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) – estadual

    Alíquota varia de acordo com o produto e o estado

  • IPI

    (Imposto sobre Produtos Industrializados) – federal

    Alíquota varia de acordo com o produto

  • ISS

    (Imposto Sobre Serviços) – municipal

    Incide sobre a prestação de serviços e varia de acordo com a cidade

  • IOF

    (Imposto sobre Operações Financeiras) – federal

    Incide sobre empréstimos e varia de acordo com a operação

VER LISTA COM 92 DIFERENTES TRIBUTOS EM VIGOR

Fonte: Fradema Consultores Tributários e Portal Tributário

Tributos embutidos nos preços dos produtos

ICMS, PIS, Cofins e IPI são os que mais pesam no consumo dos brasileiros

  • GASOLINA
    CARGA TRIBUTÁRIA DE 56,09%
  • TELEVISÃO
    CARGA TRIBUTÁRIA DE 44,94%
  • COMPUTADOR
    CARGA TRIBUTÁRIA DE 33,6%
  • VIDEOGAME
    CARGA TRIBUTÁRIA DE 72,18%

Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT)

Evolução da carga tributária no Brasil, em % sobre o PIB

Gráfico - Evolução da carga tributária no Brasil

Fonte: Receita Federal

* Estimativa IBPT

Compare os dias trabalhados por ano só para pagar impostos, por país

Brasil

151 dias

EUA

98 dias

Comparativo de carga tributária dos países, em % do PIB*

  • PAÍS

    PORCENTAGEM DO PIB

  • Chile

    20,2

  • Coreia do Sul

    24,3

  • EUA

    25,4

  • Uruguai

    26,3

  • Suíça

    27,1

  • Austrália

    27,3

  • Irlanda

    28,3

  • Turquia

    29,3

  • Japão

    29,5

  • Eslováquia

    29,6

  • Israel

    30,5

  • Canadá

    30,6

  • Argentina

    31,2

  • Nova Zelândia

    32,1

  • Espanha

    32,6

  • Reino Unido

    32,9

  • Portugal

    33,4

  • Grécia

    33,5

  • Média dos países da OCDE

    34,1

  • República Tcheca

    34,1

  • Islândia

    35,5

  • Brasil

    35,95

  • Alemanha

    36,7

  • Eslovênia

    36,8

  • Hungria

    38,9

  • Luxemburgo

    39,3

  • Noruega

    40,8

  • Áustria

    42,5

  • Itália

    42,6

  • Suécia

    42,8

  • Finlândia

    44

  • Bélgica

    44,6

  • França

    45

  • Dinamarca

    48,6

 

 

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE:Fonte: Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), IBPT e Receita Federal
*Dados de 2013

http://especiais.g1.globo.com/economia/2015/quanto-pagamos-de-impostos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *