Pesquisadora Djamila Ribeiro fala sobre as origens da cultura do estupro


Pesquisadora Djamila Ribeiro fala sobre as origens da cultura do estupro

A pesquisadora e secretária-adjunta dos Direitos Humanos de São Paulo, Djamila Ribeiro, comenta sobre uma prática comum no Brasil colonial e que representa a origem da cultura do estupro no país: os senhores de escravos iam até as senzalas para violentar mulheres. “É claro que todas as mulheres estão sujeitas à cultura do estupro, mas a mulher negra é o grupo que sofre ainda mais violência sexual”, lamenta a secretária-adjunta. Ribeiro cita um estudo sobre violência sexual da UNICEF, que afirma que as meninas e adolescentes negras são as maiores vítimas de abuso. A pesquisadora exalta a importância do feminismo negro para combater a cultura do estupro.

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=wBFPYjWg314&t=96s


Categorias:

Violência | Racismo | Gênero | Crime | Mulher | Cultura | História |