COMO FALAR DE OBESIDADE? É preciso discutir essa questão no Brasil sem cair na gordofobia


COMO FALAR DE OBESIDADE?

 

É preciso discutir essa questão no Brasil sem cair na gordofobia

20 AGO 2020 | COMPORTAMENTOS EMERGENTES

POR GLOBO

NO MUNDO

2,7 BI

de pessoas têm sobrepeso ou obesidade

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS)

Photo by AllGo - An App For Plus Size People on Unsplash

NO BRASIL

33,5%

das crianças entre 5 a 9 anos sofrem com obesidade ou sobrepeso

1 em 5

adultos com 18 anos ou mais são obesos

Fonte: Ministério da Saúde - Vigitel Brasil 2019

% população adulta no Brasil (≥18 anos) com obesidade (IMC ≥ 30kg/m2)

Fonte: Ministério da Saúde - Vigitel Brasil 2019

RIO DE JANEIRO

a capital do culto ao corpo?

A cidade está entre as capitais acima da média da obesidade no Brasil

Fonte: Ministério da Saúde - Vigitel Brasil 2019

% população adulta nas capitais + DF (≥18 anos) com obesidade (IMC ≥ 30kg/m2)

Fonte: Ministério da Saúde - Vigitel Brasil 2019

média BR – 20,3%

das maiores para menores

 

capitais com maior % de adultos obesos

Manaus (23,4%)
Rio Branco (23,3%)
Macapá (22,9%)
Campo Grande (22,5%)
Cuiabá (22,5%)
Natal (22,5%)
Recife (21,7%)
Rio de Janeiro (21,7%)
Porto Alegre (21,6%)
Boa Vista (21,2%)
Aracaju (20,6%)
João Pessoa (20,4%)

das menores para maiores

 

capitais com menor % de adultos obesos

Palmas (15,4%)
São Luís (17,2%)
Vitória (17,6%)
Teresina (17,6%)
Florianópolis (17,8%)
Salvador (18,1%)
Curitiba (19,4%)
Goiânia (19,5%)
DF (19,6%)
Belém (19,6%)
São Paulo (19,9%)
Porto Velho (19,9%)
Fortaleza (19,9%)
Belo Horizonte (19,9%)
Maceió (20%)

Fonte: Ministério da Saúde - Vigitel Brasil 2019

tempo e estresse são barreiras para cuidar

da saúde física e mental dos brasileiros

brasileiros gostariam de poder ter mais tempo

53%

para cuidar da saúde física (ex. visitar o médico, fazer exercícios)

45%

para cuidar da saúde emocional/mental (ex. fazer terapia, meditação)

Fonte: Mintel – Estilo de vida ocupado – dez/2019

96%

acreditam que fazer exercícios físicos de forma regular é importante para manter tanto a saúde física quanto mental

Fonte: Mintel – Estilo de vida ocupado – dez/2019

quanto menor a escolaridade

maior o alerta para o problema

Os brasileiros com menor grau de educação são os que mais apresentam problemas de saúde, como excesso de peso, obesidade, hipertensão e diabetes

% de indivíduos com excesso de peso, obesidade, que referiram diagnóstico de pressão arterial e diabetes, na população brasileira adulta (≥ 18 anos), por anos de escolaridade

0 a 8 anos de escolaridade

9 a 11 anos de escolaridade

12 a mais anos de escolaridade

Fonte: Ministério da Saúde – Vigitel 2019 / Mintel

doenças relacionadas
à obesidade

FONTE: G1

10 kg de excesso de gordura corporal

aumenta o risco de depressão em 17%

Fonte: Artigo na Translational Psychiatry

8 em 10

obesos acreditam que emagrecer é uma responsabilidade exclusivamente individual

6 anos

média de tempo em que indivíduos obesos tentam perder peso sozinhas antes de levar a questão ao consultório

Fonte: Estudo Novo Nordisk - Diabetes, Obesity and Metabolism – 2019

é preciso escancarar os gaps entre

percepção, realidade e ações

como pensam os profissionais de saúde

71%

dizem que obesos não estão interessados em perder peso

35%

acreditam que seus pacientes se empenharam para controlar o peso

como pensam as pessoas com obesidade

7%

apenas afirmam não ter interesse de fato em perder peso

81%

afirmam já terem feito um esforço sério na vida para controlar o peso

Fonte: Estudo Novo Nordisk - Diabetes, Obesity and Metabolism – 2019

7 em 10

pessoas obesas gostariam que os médicos iniciassem uma conversa séria sobre o assunto – só 3% se sentiriam ofendidos pelo tópico

Fonte: Estudo Novo Nordisk - Diabetes, Obesity and Metabolism – 2019

não devemos usar o mote da saúde

para perpetuar o preconceito

é preciso falar sobre

gordofobia

“Gordofobia é um neologismo para o comportamento de pessoas que julgam alguém inferior, desprezível ou repugnante por ser gordo”Dr. Adriano Segal, psiquiatra do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz

índice de busca pelo termo 'gordofobia' no Google Trends (Brasil) - 12 meses

Fonte: Google Trends – junho/19 a maio/20

gordo não é piada

sobre o caso

O Porta dos Fundos divulgou vídeo que teve conteúdo apontado como gordofóbico

 

Bianca Barroca, ativista contra a gordofobia e pró-LGBT+, decidiu explicar porque conteúdo do Porta dos Fundos era gordofóbico.
Assista aqui
Muitas pessoas e personalidades também se manifestaram

 

sobre o desdobramento

canal avaliou as críticas, decidiu rever o conteúdo e tirá-lo do ar. Fábio Porchat se manifestou: “...o importante é conversar com as pessoas. Vamos conversar com as pessoas, aprender com os erros”

 

Além de se desculpar, Porchat convidou Bianca Barroca para um debate sobre a questão da gordofobia
Assista aqui

 

O conteúdo Teste Covid-19 foi refeito pelo Porta dos Fundos e colocado no ar.
Assista aqui

memes gordofóbicos da quarentena

Mais uma forma de ‘body shaming’. Mas, o que é isso?

Em português, o termo significa "vergonha do corpo“, mas vai além. Para quem não sabe ainda, body shaming é quando alguém, a partir de comentários ofensivos ou inapropriados, faz com que o outro se sinta humilhado pelo corpo que tem.

a gordofobia funciona como

qualquer outro preconceito

7 em 10

brasileiros já fizeram comentários preconceituosos

Fonte: Pesquisa Skol Diálogos - Ibope Inteligência – Setembro/17

o preconceito existe

Em geral, brasileiro não se reconhece como preconceituoso:

17% declaram ter preconceitos (21% no Sudeste)

>

45% conseguem enxergar preconceito

nos comentários feitos por alguém do seu convívio, mas metade deles não reage diante da situação

>

Muitas formas de preconceitos estão presentes no Brasil (praticadas ou presenciadas):

99% machismo

97% racismo

97% homofobia

92% gordofobia

>

O preconceito falado (frases ditas)

49% - mulher tem que se dar o respeito

26% - não sou preconceituoso, até tenho um amigo negro

25% - pode ser gay, mas não precisa beijar em público

25% - ele(a) é bonito, mas é gordinho(a)

Fonte: Pesquisa Skol Diálogos - Ibope Inteligência – Setembro/17

é preciso entender o contexto para

nos libertar dos padrões de beleza

o padrão de beleza ideal

a carga imposta, especialmente às mulheres, ao longo das décadas

ANOS 50

Marilyn Monroe foi uma das principais referências para instituir padrões de beleza: chamavam atenção os quadris largos e seios fartos

ANOS 60

Seios e quadris avantajados, cintura finíssima: o corpo violão era o principal estereotipo da mulher dos anos 60.

ANOS 70

Os anos 1970 foram marcados pela liberação sexual e pela buscar por igualdade de direito entre os gêneros. Os novos padrões tinham a liberdade como base.

ANOS 80

Uma década marcada pela loucura fitness. O corpo da mulher escultural e malhado era colocado em um pedestal

ANOS 90

O padrão alta e magra foi representado por grandes modelos da época, como Kate Moss. A beleza deixou de ser associada à saúde para se tornar um forte padrão social

ANOS 2000

Os anos 2000 foram a década de Gisele Bündchen, a modelo brasileira mais bem-sucedida se tornou uma espécie de padrão de beleza ideal no mundo

ANOS 2010-2020

A última década vem sendo marcada pela contestação dos padrões estabelecidos. Mas, o culto ao corpo jovem, magro e branco ainda prevalece

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

18,3%

foi o crescimento de intervenções cirúrgicas entre 2016 e 2018

1,7 MI

de plásticas em 2018, sendo que 60,3% foram cirurgias estéticas

Fonte: Censo Cirurgias Plásticas – Sociedade Brasileira de Circurgia Plástica (SBCP)´-2018

BRASIL É LÍDER EM CIRURGIAS PLÁSTICAS EM ADOLESCENTES

+141%

é o aumento de procedimentos em jovens brasileiros entre 13 e 18 anos em 10 anos

A cirurgia mais procurada por esse público no mundo é a rinoplastia

Fonte: Sociedade Brasileira de Circurgia Plástica (SBCP)´-2018

é preciso conhecer mais para

combater a gordofobia

O Body Positive surgiu nos EUA e se fortalece no Brasil como Movimento Corpo livre

A ideia é ajudar pessoas (principalmente mulheres) a aceitarem seus corpos como são e ter um olhar mais afetuoso para o corpo do jeito que ele é

A VERDADE DOVE SOBRE A BELEZA

Apenas 4% das mulheres em todo o mundo se consideram bonitas (um aumento em relação aos 2% de 2004)

Apenas 11% das garotas no mundo se sentem confortáveis em se descreverem como “bonitas”

72% das garotas sentem uma imensa pressão para serem bonitas

80% das mulheres concordam que toda mulher tem algo bonito em si; mas, elas não enxergam sua própria beleza

Mais da metade das mulheres no mundo (54%) concordam que, no que se refere a aparência, elas mesmas são as que mais se criticam

Fonte: Pesquisa Dove: A Real Verdade Sobre Beleza: Segunda Edição.

10 frases para repensarmos

#1

“Ela é tão bonita de rosto!”

 

#2

“Você não é gorda não. Você é fofinha!”

 

#3

“Ele viu a beleza interior dela!”

 

#4

“Ela não deveria usar aquilo. Ela é gorda!”

 

#5

“Amiga, eu tô tão gorda!” “Claro que não. Você está linda!”

 

#6

“Tudo bem ser fofinha. Homem gosta de ter onde apertar mesmo”

 

#7

“Você poderia se cuidar um pouco mais, né? Fazer uma dieta…”

 

#8

“Você poderia se cuidar um pouco mais, né? Fazer uma dieta…”

 

#9

“Nossa, mas você vai comer mais?”

 

#10

“Mas você já pensou na sua saúde”

10 livros para nos inspirar

A Gorda, de Isabela Figueiredo

 

Fome, a autobiografia do (meu) corpo, de Roxane Gay

 

Fominismo, de Nora Bouazzouni

 

Não Sou Exposição, de Paola Altheia

 

O mito da beleza, de Naomi Wolf

 

Pare de se odiar, de Alexandra Gurgel

 

Poder Extra G, de Thati Machado

 

Amor Plus Size, de Larissa Siriani

 

Gabyanna – Negra & Gorda”, de Gabriela Rocha

 

Dumplin´, de Julie Morphy

10 ativistas para seguirmos

luizajunquerida

 

relaxaaifofa

 

mayaraefe

 

marianacyrne

 

biancanbarroca

 

ju_romano

 

caiorevela

 

felipecampus

 

fabianakarlareal

 

alexandrismos

é preciso debater e representar

na luta contra a gordofobia

Jovens ligados ao Movimento Corpo Livre no Como Será

Assista no GLOBOPLAY

padrão de beleza

Milena Vital

Especialista em Pesquisa e Insights de Negócios
Inteligência de Mercado | Globo

 

Fonte: https://gente.globo.com/como-falar-de-obesidade/


Categorias:

Preconceito | Saúde Mental | Saúde | Obesidade | Alimentação |