Proposta de Intervenção

11 possíveis propostas de intervenção para o Enem:

proposta de intervenção

Sabe o que a gente preparou pra você? Propostas de intervenção para trabalhar nas suas redações! Isso mesmo: separamos 11 possíveis temas de redação do Enem e indicamos as possíveis situações-problemas para cada um deles, além de propostas de intervenção para debater o tema, confira:

Tema 1: O papel da mulher no século XXI

Situações-problema:

– A igualdade de gêneros é garantida pela Constituição de 1988, mas na prática, o pensamento conservador ainda prevalece em grande parte da população.

– Os movimentos feministas, criados no século XX, possibilitaram à mulher um maior empoderamento político e social. Contudo, alguns pensamentos machistas projetam uma imagem pejorativa sobre o feminismo.

– A 1ª Guerra Mundial possibilitou a entrada da mulher no mercado de trabalho, no entanto, ainda existe uma grande disparidade entre os salários de um homem e de uma mulher.

Propostas de intervenção:

–  A reflexão acerca de obras literárias nas escolas que reflitam sobre o papel da mulher ao longo das épocas e como essa ganhou grande destaque no campo artístico e social, a fim de promover a valorização da mesma.

– A mídia, como meio de comunicação e elemento persuasivo, pode promover maiores informações acerca de movimentos feministas e a importância deste para promover uma sociedade mais igualitária.

– O poder público deve criar medidas que fiscalizem a desigualdade de salários entre os gêneros nas empresas e atribuir uma multa àqueles que não cumprirem com os anseios da Constituição.

– A fim de criar uma sociedade mais reflexiva, a instalação de projetos culturais com a presença de atrizes influentes na mídia pode atrair o público a participar de rodas de debate sobre o papel da mulher na sociedade contemporânea.

– O governo, além de assegurar pela lei os direitos de igualdade às mulheres, também deve promover mais postos de assistencialismo nas áreas mais distantes dos centros urbanos.

– A mídia pode contribuir com a exposição de mulheres que fizeram a diferença ao longo dos séculos, a fim de inspirar jovens a persistirem a lutar pelo respeito ao próximo e conscientizar os indivíduos de que devemos ter uma sociedade ética e democrática. Mulheres como: Frida Kahlo, Madre Tereza de Calcutá, Zuzu Angel, Evita Perón, Joana D’arc, entre outras podem ser utilizadas como referência.

Tema 2: A crise hídrica no Brasil

Situações-problema:

– A crise hídrica no Sudeste

– A questão do consumo desregulado da água pelos cidadãos.

– O chamado “consumo virtual”, ou seja, a quantidade utilizada de água pelas empresas para a produção de produtos.

Propostas de intervenção:

– O incentivo a projetos escolares que ensinem a reutilização da água é uma ótima maneira para incentivar os pequenos a adquirirem consciência sobre o uso desse bem hídrico.

– O tratamento de águas de esgoto pode ser uma medida eficaz para que as empresas reutilizem esse líquido para a produção de seus produtos, a fim de evitar os impactos do consumo virtual.

– O estímulo a descontos no valor das contas de água e luz faz com que os usuários busquem economizar neste momento de crise e comecem a refletir sobre a situação atual do Brasil.

– Até que os reservatórios da região Sudeste estejam estáveis, o racionamento da água seria ideal para amenizar o tempo previsto para o total esgotamento desse recurso hídrico na região.

– A reutilização e transposição da água da chuva de regiões onde mais chovem no Brasil, como a cidade de Calçoene (Amapá), a região de Serra do Mar (São Paulo) e a Amazônia seriam medidas paliativas para amenizar a falta da água.

– Como há distribuição irregular de água entre os países, uma maneira de promover uma harmonização e alavancar a economia entre os estados, seria a troca de interesses de cada região. Assim, todas as áreas seriam beneficiadas e ajudariam a reduzir a crise hídrica frente aos estados que estão com os reservatórios de água em situação de carência.

Tema 3: Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado

Situações-problema:

– Os impactos da globalização e a internet possibilitaram ao internauta uma maior exposição de sua vida nas redes sociais, entretanto, é preciso ter cautela com o comportamento do usuário no mundo virtual.

– A questão do anonimato proporciona ao internauta um maior encorajamento e poder para denegrir a imagem do próximo.

Propostas de intervenção:

– A capacidade do indivíduo em perceber o seu papel e a responsabilidade de sua conduta no mundo virtual é fundamental para evitar possíveis danos.

– Em casos extremos, como incitações de intolerância na rede e a exposição de nudez proporcionada por postagens anônimas ou perfis falsos, a fiscalização do órgão público faz-se necessária para punir os agentes causadores.

– A inserção de filmes nas escolas que reflitam sobre os perigos da internet e o debate em sala formarão jovens mais atentos e conscientes sobre a utilização da rede com cautela.

– A mídia pode ajudar na exposição da internet como difusora de conhecimento e informação, além de abordar casos que contribuíram para o engajamento político dos internautas na sociedade, como as Manifestações de 2013 e a Primavera Árabe, em 2011.

– ONGs devem ser mais ativas nas redes sociais, a fim de que fiquem mais próxima do contato entre os jovens e estimule-os a participar de projetos educacionais e culturais, como a presença de cursos online e a orientação de encontros em grupo para debates.

Tema 4: O papel do professor na sociedade contemporânea

Situação-Problema:

  1. O professor tem um papel fundamental na vida do indivíduo, não só academicamente, mas também como formador de caráter e primeiro contato social. No entanto, o educador não é valorizado pela sociedade como deveria. Muitas vezes não há reconhecimento por parte dos alunos, a remuneração é baixa, e, às vezes, não contam com infraestrutura básica para conduzir a aula.

Propostas de intervenção:

  1. A educação deveria ser prioridade do governo. É necessária a criação de projetos que integrem o governo federal, estadual e municipal a fim de investir em melhorias nesse âmbito. Em primeiro lugar, devem-se melhorar as condições de trabalho do professor, aumentando o seu piso salarial e investindo em infraestrutura básica para ele lecionar. Feito isso, é possível pensar em campanhas pública de incentivo à valorização do educador.
  1. Já que o professor, na maioria das vezes, depois da família, é o primeiro contato social do indivíduo, cabe a essa instituição mostrar, desde cedo, o valor do educador na vida do ser humano. É importante que os responsáveis ensinem aos seus filhos como tratar o professor com respeito, inteirar-se sobre como é a relação dentro de sala de aula, mostrando a relevância do papel do educador dentro da sociedade.
  1. Já que a mídia é o principal veículo formador de opinião, a figura do professor poderia ganhar destaque positivo por ela. Nas novelas brasileiras, quase não vemos professores como personagens principais. Quando acontece, não demonstram realização plena na profissão. Ao contrário dos programas estrangeiros, nos quais a figura do professor tem “status” e é bastante valorizada pela sociedade.
  1. A própria escola deveria incentivar os alunos a respeitar e valorizar o educador, através de projetos que aproximem os docentes dos discentes. Os professores poderiam contar aos alunos como é a sua rotina de trabalho, como descobriram a vocação para a docência e etc.

Tema 5:  Idosos no Brasil do século XXI: negligenciados ou valorizados?

Situação-Problema:

  1. Os avanços na medicina fazem com que a expectativa de vida aumente cada vez mais. Porém, no que diz respeito ao bem estar, o país não está acompanhando o crescimento da população idosa. Mesmo que haja um estatuto que garanta os direitos da terceira idade, sabemos que os mesmos não são cumpridos como deveria. A maioria dos lugares não oferece boa infraestrutura para os idosos se locomoverem e serem independentes. E, muitas vezes, os mais velhos são discriminados pelos mais jovens.

Propostas de intervenção:

  1. As escolas deveriam promover a conscientização social em relação aos idosos. Educar, desde cedo, os alunos, para que eles aprendam a respeitar as diferenças. Seria interessante a criação de um projeto que reúna, por exemplo, os avós dos alunos a fim de que eles compartilhem suas experiências e falem um pouco de como é ser idoso atualmente.
  1. A mídia como formadora de opinião poderia promover a integração dos idosos à sociedade. Os jornais poderiam fazer matérias em asilos, mostrando à população a rotina daqueles que vivem em casas de repouso. As novelas poderiam abordar a terceira idade de maneira mais ativa, não como um peso morto para a família e a sociedade.
  1. O governo deveria investir em infraestrutura destinada à terceira idade. É imprescindível que sejam oferecidas melhores condições de a saúde, entretenimento, lazer e transporte.
  1. Mesmo com a dinamicidade do mundo contemporâneo, as famílias deveriam se dedicar mais aos seus idosos. Ao chegar à terceira idade, muitos indivíduos se sentem inúteis. É importante que os membros de uma família tenham consciência de tudo que seus idosos fizeram por ela, demonstrando reconhecimento através de carinho e atenção.
  1. As ONGs poderiam promover atividades de lazer para a terceira idade, como ginástica, pintura, desenho, jogos, entre outras. Seria interessante, também, pensar em visitas aos asilos, levando crianças e, se for possível, animais de estimação para passar o dia com os idosos.

Tema 6: Alimentação irregular e obesidade no Brasil

Situação-Problema:

  1. Atualmente, a sociedade enfrenta bastantes problemas relacionados à má alimentação e ao aumento de peso. Tal fato está relacionado, principalmente, à correria do cotidiano, fazendo com que muitos não tenham tempo de se alimentar corretamente. Outro fator relevante é a preferência por refeições mais saborosas, porém menos saudáveis.

Propostas de intervenção:

  1. É inegável a má qualidade da alimentação da maioria dos brasileiros. Já que os vícios começam dentro de casa, cabe à família concordar em fazer refeições saudáveis e ensinar às crianças, desde cedo, a comer alimentos que façam bem à saúde. A prática de exercícios é  fundamental no combate à obesidade, por isso seria interessante que os membros de uma  se exercitem juntos, através de caminhadas, pedaladas, etc.
  1. Já que a escola tem um papel primordial na educação do indivíduo, é imprescindível que ela interfira também em sua educação alimentar, através de aulas de biologia sobre o valor nutritivo dos alimentos e o desencadeamento de doenças causadas pela má alimentação. Como muitos alunos e funcionários se alimentam na escola, é importante que haja um  cardápio saudável desenvolvido por nutricionistas, que, eventualmente, poderiam dar palestras sobre educação alimentar.
  1. Sendo a mídia o principal veículo de informação, cabe a ela promover a alimentação saudável através de programas educativos. Seria interessante incentivar a população mostrando ídolos da televisão brasileira se alimentando de maneira saudável.
  1. A saúde pública é uma das responsabilidades do governo. Por esse motivo, é importante a realização de campanhas públicas relacionadas à educação alimentar. A prática de atividades físicas, associada a uma boa alimentação, é imprescindível para saúde dos indivíduos. O governo deve incitar essa prática, através de maratonas de corrida, academias públicas ao ar livre, de forma que seja acessível a toda população.

Tema 7: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Situação-problema:

A imigração ocorre em péssimas condições, que continuam não muito boas quando os imigrantes aqui chegam. Além de eles sofrerem com a falta de estrutura que encontram aqui, a xenofobia é um problema que atinge a todos os povos que sempre foram, historicamente, alvo de opressão, como os africanos.

Proposta de intervenção:

  1. Nosso país precisa se preparar para receber essas pessoas, já que se propõe a ser solidário e ajudar os povos que precisam de amparo. Precisamos de estrutura para isso, que pode ser criada por meio de leis e de políticas públicas específicas para esse caso.
  2. É preciso que a nossa sociedade entenda que essas pessoas são nossas irmãs e que precisam tanto (ou mais) da nossa hospitalidade que imigrantes europeus ou americanos, por exemplo. Ou seja, é preciso que a gente repare o sofrimento que os nossos antepassados europeus geraram a esses povos e a nós. O primeiro passo é ajudá-los e recebê-los de braços abertos.

Tema 8:  A questão do índio no Brasil contemporâneo

Situação-problema:

Herdamos dos nossos colonizadores a ideia de que somos superiores, civilizados, enquanto o diferente é bárbaro. Com isso, continuamos subjulgando os povos indígenas, desvalorizando sua cultura, além de continuarmos vendendo o sangue, o trabalho e as terras indígenas a quem pague mais.

Proposta de intervenção:

  1. O governo poderia criar leis que protegessem o direito dos povos indígenas, incluindo o direito à terra, à memória do seu povo, e o direito a ter a sua cultura preservada.
  2. A polícia federal do Brasil poderia agir mais ativamente nas zonas em que há tribos indígenas, garantindo sua segurança e impedindo a exploração do trabalho desses povos e o seu genocídio.
  3. A escola, as mídias e as ONGs poderiam agir em conjunto para promover a valorização da cultura indígena em toda a sociedade brasileira, divulgando sua importância.

Tema 9: A cultura do assédio no Brasil

Situação-problema:

Vivemos numa sociedade machista e patriarcal em que os homens se acham no direito de desrespeitar, violentar – ainda que verbalmente – e assediar mulheres, considerando-as parte do patrimônio público, com isso, cada vez mais as mulheres se sentem invadidas e com medo até de sair de casa. Ainda que o assédio também ocorra com homens, vale considerar que essa é uma exceção à regra, já que a estrutura da nossa sociedade está calcada no patriarcado.

Proposta de intervenção:

  1. Em primeiro lugar, é importante que a família e a escola, agindo em parceria, comecem a desfazer essa mentalidade machista e patriarcal que considera a mulher um objeto público.
  2. Em segundo lugar, é importante que as leis que punem os casos de assédio sejam estreitadas, tornando-se mais específicas e mais colocadas em prática.
  3. Além disso, é importante que os graves casos de assédio deixem de ser acobertados pela mídia, o que colabora pra invisibilidade da mulher, tornando-a sempre uma refém, de mãos e pés atados.

Tema 10: O papel da polícia no Brasil do século XXI

Situação-problema:

O papel da polícia é, em tese, promover a manutenção da ordem pública, proteger os cidadãos e garantir a segurança de todos – cada polícia com a sua “área de atuação”. No entanto, notamos que, principalmente no que diz respeito à polícia militar, esse papel não é levado em consideração em muitos casos, uma vez que, muitas vezes, várias ações resultam em injustiças e abuso de poder, principalmente com a parte mais marginalizada da sociedade brasileira.

Propostas de intervenção:

  1. Um caminho seria reestruturar a polícia brasileira, pensando, talvez, numa desmilitarização.
  2. Dar mais importância à polícia civil e incorporá-la na segurança que, hoje, é exercida pela PM
  3. Oferecer treinamento digno aos policiais, uma vez que estamos falando de pessoas que andarão armadas pelas ruas.

Tema 11: A redução da maioridade penal no Brasil

Situação-problema:

Com o aumento do caso de crimes cometidos por jovens, o debate sobre a redução da maioridade penal dos 18 para os 16 anos foi levantado. No entanto, essa não é a solução para os crimes, e os muitos países que já reduziram a maioridade penal são o maior exemplo disso. Além disso, esse debate revela que nós, brasileiros, temos a péssima mania de preferir o tratamento – insuficiente – à prevenção. Agimos apenas depois que os problemas acontecem e estão fora de controle, além de querermos atacar as extremidades do problema, evitando encarar a raiz.

Proposta de intervenção:

  1. O melhor caminho para esse caso é, sem dúvida, investir na educação do Brasil, que é muito deficitária. Tirar os jovens das ruas e colocar na escola é o caminho.
  2. Além disso, é importante tornar a punição, já existente para os jovens infratores, mais eficaz. Uma boa alternativa seria investir na ressocialização, fazendo-os aprender uma profissão, estudar, praticar esportes.

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE:http://desconversa.com.br/sociologia/um-resumo-que-vai-descomplicar-tres-geracoes-dos-direitos-humanos-para-voce-mandar-bem-vestibular/

 

LEMBRE-SE DO DETALHAMENTO DA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO: 

 DEIXE ESPAÇO NA CONCLUSÃO PARA ESTABELECER UMA RETOMADA!!!

conclusao 1

 

 

 

conclusão

CONCLUSAO 2

 

 

 

 

One thought on “Proposta de Intervenção

  1. MARAVILHOSA! Salvou minha vida (ainda que não caia nenhum desses temas), já me ensinou boas propostas de intervenção!

    Senti falta do tema intolerância religiosa e terceirização, mas mesmo assim mto bom 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *